quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Resumo coletivo do conto "Avó e neto contra vento e areia" de Teolinda Gersão


A avó e o neto de cinco anos vão à praia numa bonita manhã de sol e sentem-se felizes na companhia um do outro. Ambos tiram partido daquela manhã tão boa, tomando um belo banho de mar. A confiança que a mãe do neto depositava nela, enchia-a de orgulho. Agradava-lhe sentir-se útil, para além de que, sempre que saía com ele, tinha a sensação de entrar para dentro de fotografias tiradas nos mesmos lugares, muitos anos antes. Eram instantes absolutos, semelhantes àqueles que as fotografias lembravam, os bons momentos do passado. O bem-estar que sentia quando estava com o neto, dava-lhe a sensação de entender o mundo. Entretida nos seus pensamentos, não se apercebeu que perdera os seus óculos em cima do rochedo. Procuram-nos em conjunto, mas não foram bem-sucedidos. Apesar desta perda, a manhã estava a ser perfeita até ao momento em que se levantou um vento intenso que os incomodava.
A avó decide regressar a casa mas, de repente, perdeu-se e não sabia onde estava. A falta dos óculos tirou-lhe o sentido de orientação. Entretanto, o neto espetou um pico no pé, e perante as queixas dele, a avó acaba por levá-lo ao colo, apesar das dificuldades que sentia. Não se deu por vencida, mas começou a recear estar perdida no meio das dunas. A recordação do passado, em que perdera uma criança fê-la recear que essa mesma  situação se repetisse. Sente-se perdida e desamparada, tal como no passado. Subitamente o neto avistou o cão do senhor Lourenço,e tudo se modificou. Estavam a salvo do vento e da areia e o mundo deles voltava a ser perfeito

Sem comentários:

Enviar um comentário